Você já ouviu alguém falando sobre guarda responsável? Há alguns anos esse conceito era conhecido como “posse responsável”. O termo foi substituído por “GUARDA” para desvincular essa ideia, já tão arraigada na nossa sociedade, de que os humanos são os DONOS dos animais - e, assim, podem fazer o que bem entenderem com eles.

A guarda responsável diz respeito aos cuidados que o tutor de um animal deve ter ao longo de toda a convivência com ele. Tenha sempre em mente que, ao adotar um animal, você se torna o guardião dele e, como tal, deve prezar pela sua saúde, segurança, bem estar e sobrevivência.

long-coated black dog on bed
| Photo by Tatiana Rodriguez / Unsplash

É esse o princípio da guarda responsável, que requer:

  • Alimentação de qualidade adequada e em quantidade certa para o animal;
  • Água fresca disponível sempre;
  • Disponibilizar ao animal proteção contra chuva, sol, vento e frio;
  • Não manter o animal preso com corrente ou em local pequeno;
  • Não deixar o animal ter acesso à rua sem supervisão e, quando for sair, que ele esteja com coleira e guia ou na caixa de transporte adequada;
  • Manter vacinação e vermifugação em dia;
  • Procurar ajuda veterinária ao sinal de qualquer doença ou quando o animal apresentar comportamento atípico;
  • Providenciar placa de identificação com nome do animal e telefone para contato - descuidos e acidentes acontecem! Mantenha uma coleira com a identificação SEMPRE no pescoço de seu animal para facilitar que ele seja devolvido a você;
  • Mantenha seu animal e o local em que ele vive limpos e livres de parasitas;
  • Proporcione atenção, carinho, respeito e exercício ao seu animal;
  • Evite crias indesejadas e mais abandono: CASTRE seu animal. Outros métodos anticoncepcionais, como as vacinas, levam ao aparecimento de tumores nas mamas, piometra, obesidade e outros problemas mais graves;
  • Nunca deixe o animal sozinho dentro do carro. Ele poderá morrer por asfixia e/ou desidratação em poucos minutos;
  • Não maltrate nem use violência contra seu animal;
  • Providencie telas de proteção em janelas e sacadas às quais o animal tem acesso para evitar fugas e quedas;
  • Não deixe o animal solto em lajes sem proteção, pois ele pode se descuidar e cair, ferindo-se ou ferindo a terceiros;
  • Nunca abandone seu animal! Em situações de viagens, certifique-se de que seu animal terá cuidados diários, seja na casa de conhecidos/parentes, seja em um hotelzinho especializado ou com pet sitters.

Seguindo esses pontos seu animalzinho tem tudo pra ser muuuuito feliz e viver saudável por muitos anos ao seu lado! <3