Nós já falamos em outra postagem sobre o que é um lar temporário (LT), explicando como você pode se preparar para abrigar animais temporariamente. Mas sabemos que, infelizmente, nem sempre podemos trazer os animais que resgatamos para nossa própria casa, pelo motivo que for. Nesses casos, geralmente os animais resgatados são deixados em lares temporários pagos ou hoteizinhos, caso o guardião não encontre alguém disposto a abriga-lo sem custos.

Para nosso horror, de tempos em tempos vemos protetores e reportagens divulgando maus tratos em hoteizinhos e lares temporários. Animais sem alimentação devida, magros, doentes, brigando e se alimentando uns dos outros. São cenas aterrorizantes causadas por pessoas que eram pagas para cuidar desses bichinhos, mas que preferiram embolsar o dinheiro e deixá-los à míngua.

Definitivamente, o lar temporário é um dos pontos mais delicados em toda a cadeia do resgate de animais: é nele que os bichinhos vão se recuperar, ganhar confiança e melhorar a socialização enquanto aguardam um adotante. Para além disso, ainda temos que estar muito atentos a casos de horror como os relatados acima. Mas então, como encontrar o lar temporário ideal?

Confira abaixo algumas dicas de como se precaver na hora de escolher o LT para seu resgatado:

  1. Primeiramente, peça indicações para protetores da sua região e em grupos de ajuda. É a forma mais fácil de conseguir boas recomendações e, também, de saber dos locais a serem evitados! Geralmente, quando surgem denúncias de lares temporários problemáticos, esses são os principais canais de divulgação de tais casos.
  2. Converse com os responsáveis pelos LTs indicados e tire todas as suas dúvidas sobre como os animais são mantidos, se a pessoa consegue ministrar medicações sempre que necessário, o que está incluso no valor, as condições de pagamento e o que mais você precisar saber.
  3. Fique atento: é importante (e um ótimo sinal) que o lar temporário cobre que os animais estejam vacinados, desparasitados e vermifugados, além de castrados ou com castração marcada (nesse caso, observe se há como separar os animais não castrados por sexo, para que não haja crias indesejadas). Essas medidas são essenciais para garantir a saúde e evitar contaminações entre animais que irão conviver juntos.
  4. Peça para visitar o local antes de deixar o animal lá. Verifique tudo o que achar importante, como:
    a) se há risco de fugas;
    b) se os animais já hospedados lá se encontram saudáveis e felizes;
    c) se há como separá-los caso necessário (por exemplo, para evitar brigas na hora da alimentação ou quando não houver ninguém por lá);
    d) se o ambiente está limpo na medida do possível (animais fazem suas necessidades várias vezes ao dia e nem sempre dá pra limpar tudo imediatamente, mas se o ambiente aparentar ter xixi e cocô “velhos” acumulados por todos os lados, restos de comida e outras sujeiras, é sinal de que a higiene não está sendo mantida);
    e) se há boa ventilação no ambiente;
    f) se os animais têm acesso à luz solar (mesmo que por uma janela ou varanda teladas, como no caso de gatos);
    g) se há espaço para os animais se abrigarem do frio, vento e chuva;
    h) se eles não ficam presos em correntes;
    i) se há sempre água limpa disponível.
  5. Após deixar seu animal no lar temporário escolhido, visite-o de tempos em tempos para conferir se ele está bem de saúde, bem alimentado, feliz e demonstrando estar adaptado e confortável no local. Se perceber qualquer coisa suspeita, não exite em conversar com o responsável pelo LT para buscar explicações e, se necessário, busque um novo local para seu bichinho!

Seguindo essas dicas e pesquisando bem, temos certeza que você vai encontrar o LT ideal pro seu resgatado ficar super feliz e bem cuidado enquanto não é adotado! <3

Tem mais alguma dica que queira compartilhar com a gente? Comenta aqui, ficaremos super felizes com sua contribuição! =D