Você sabe o que é um Lar Temporário? Também chamado de LT, é o local que abrigará o cão ou gato resgatado até que ele consiga um adotante e tenha um lar permanente. É no lar temporário que o animal se recupera, retoma suas forças e volta a tomar confiança no mundo.

O LT é um dos pontos que gera mais dificuldades em todo o processo de se tirar um animal da rua e conseguir adotante. Ainda são poucas as pessoas que oferecem sua casa para abrigar animais temporariamente, e os hotéis para animais podem gerar mais gastos do que o guardião pode arcar.

Quero oferecer lar temporário. O que preciso saber?

Isso é maravilhoso! Ao abrir seu lar para abrigar um animal resgatado você curte a companhia de um animalzinho, presencia a melhora e a alegria dele de perto e pode ajudar vários animais ao longo do tempo! Se você tem um espacinho em sua casa/apartamento, disponibilidade e paciência, vamos em frente!

seja lar temporário de um animal resgatado!
Photo by Ruby Schmank / Unsplash

1. Todos que moram com você estão de acordo?

Por mais que você se comprometa com todo o trabalho, se você compartilha o ambiente com mais pessoas, converse com todas e veja se elas aceitam abrigar temporariamente um animal.

2. Você gostaria de oferecer lar temporário para cães ou para gatos?

Em ambos os casos, deve-se garantir que o animal não tenha acesso à rua. Então, o local deve ser murado/cercado, e as janelas e varandas, teladas (no caso de gatos).

Seja ao dar lar temporário ou ao adotar um gato, o ideal é um apartamento todo telado. Isso porque eles são ótimos escaladores, e muros ou cercas não os impedem de sair.

É comum que os animais tentem fugir por não estarem acostumados ao ambiente ou à vida em uma casa ou apartamento, então é muito importante que você se certifique de que o ambiente é seguro para que eles não voltem para as ruas.

E, claro, eles devem ficar protegidos do frio, vento, sol constante e chuva, tendo um lugar quentinho para se abrigar quando precisarem, e sombra para se refrescarem quando quiserem.

3. Você vai precisar de espaço, tempo e paciência.

Tenha em mente que, além de espaço, abrigar um animal também demanda tempo. Deve-se cuidar da limpeza do ambiente, alimentá-lo, manter a vasilha de água sempre limpa e cheia, dar remédios em alguns casos e, claro, dar muito carinho e socializá-lo.

Também é preciso um pouco de paciência pois, como sabemos, esses peludos podem passar por maus bocados nas ruas, e chegar aos nossos lares com alguns traumas, medos e até manias.

Em alguns casos os animais serão mais ariscos no início, ou terão medo de movimentos bruscos, por exemplo. Deve-se tentar entender que ele precisa de calma, carinho e paciência para superar seus traumas - e a transformação é linda de se ver!

4. Supervisione a interação do animal com outros que você já tenha.

Se você tiver outros animais em casa, faça um teste de apresentação entre eles e, caso não tenham pessoas em casa durante todo o dia, certifique-se que é possível mantê-los separados no ambiente. Afinal, pode levar um tempinho para eles se acostumarem ao novo companheiro, e não queremos acidentes, certo?

5. Mantenha o guardião informado.

Sempre que possível, dê notícias do animalzinho para o guardião (a pessoa responsável pelo animal). Conte de sua personalidade, de seu desenvolvimento, das estripulias, etc. É bom para que o guardião saiba descrever melhor o jeitinho do animal para os possíveis adotantes, quando chegar a hora. Se puder, tire fotos e envie para o guardião - fotos boas fazem muita diferença na hora da adoção!

6. Fique atento à saúde do seu hóspede.

Se notar qualquer alteração na saúde do animal, entre imediatamente em contato com o guardião para poder providenciar uma visita ao veterinário. Se for alguma situação urgente, providencie o socorro, e informe ao guardião assim que possível.

7. Tire suas dúvidas com o guardião.

Se informe de todos os cuidados específicos que o animal precise - como remédios que ele precise tomar/horários/forma de administração do remédio; restrições alimentares ou de movimentos (por exemplo, caso ele esteja se recuperando de uma cirurgia ou de uma fratura), etc.

8. Por quanto tempo você pode dar lar temporário?

Você pode estar se perguntando: quanto tempo esse cão/gato ficará em minha casa? Bem, isso não dá para prever… alguns animais são adotados rapidamente, outros, menos “cotados”, levam mais tempo.

Nem sempre é fácil conseguir um adotante legal para os bichinhos que tiramos das ruas, infelizmente. Se você preferir, pode combinar previamente com o guardião um tempo máximo para que o animal fique com você, ou avisá-lo com antecedência caso algum imprevisto apareça e você não possa mais abrigá-lo.

dê muito amor ao seu hóspede!
Photo by Yerlin Matu / Unsplash

Tem mais alguma dúvida sobre o lar temporário ou sugestões? Comente abaixo, queremos saber tudo!