A primeira fase da mudança de vida do animalzinho passou! Você conseguiu resgatá-lo da situação de risco em que ele se encontrava, e agora chegou a hora de levá-lo para um check-up no veterinário. Queremos te dar uma ideia geral do que esperar nesse primeiro momento mas, claro, a única pessoa que poderá te dizer com certeza tudo o que o animal vai precisar, é o médico veterinário!

  1. Qual o momento ideal para ir ao veterinário?
  2. O que esperar da consulta?
  3. Quais os próximos passos?

brown tabby cat sitting on bar stool
| Photo by Sarah Dorweiler / Unsplash

Resgatei um pet. Quando devo levá-lo ao veterinário?

O ideal é passar no veterinário antes de levar o animalzinho pra casa ou lar temporário. Dessa forma, o especialista te indicará as formas mais corretas (de acordo com espécie, idade, condições de saúde e peso) de desparasitá-lo, prevenindo infestações, e também poderá dizer se ele está apto para entrar em contato com outros animais, de forma a evitar contaminações.

Se não for possível levar o bichinho imediatamente ao vet, tente fazer isso o quanto antes. E mantenha o animal em quarentena, sem contato com outros, para evitar qualquer problema até que o veterinário o libere para o convívio: afinal, queremos que todos se mantenham saudáveis!

short-coated tan and white dog with blue collar
| Photo by Jarrod Reed / Unsplash

O que esperar da primeira consulta?

Em termos gerais, se o animal não estiver com feridas muito sérias ou doenças debilitantes, a primeira visita ao vet será para colher sangue para exames, tirar dúvidas, prescrever remédios iniciais, desparasitar o bichinho e te informar de próximos passos (como vacinas e castração, por exemplo).

O veterinário irá:

  • medir a temperatura;
  • conferir olhos, ouvidos e boca;
  • avaliar a pele e pelagem em busca de falhas, feridas ou descamações (pode ser necessário um exame de raspagem para verificar se há sarna ou fungos na pele);
  • auscultar coração e pulmões;
  • apalpar gânglios e abdômen;
  • perguntar sobre fezes e urina (caso você já esteja com o animalzinho há alguns dias, preste atenção para informar ao veterinário) ou outros sinais;
  • avaliar a movimentação de patas, articulações e verificar a coluna.

Além disso, é importante colher sangue para a realização de exames básicos (outros exames podem ser indicados, de acordo com cada caso), de forma a conferir a saúde do animal. Um hemograma completo pode mostrar se as plaquetas estão baixas, se há anemia, infecção ou algum problema nos rins, por exemplo, o que dará ao médico veterinário um caminho a seguir para deixar o bichinho 100%.

Alguns exames específicos para cães e gatos irão te informar sobre doenças mais comuns. Em cães, é importante fazer o exame de leishmaniose. Há também exames rápidos para detectar a doença do carrapato, mas o hemograma dá indicações sobre ela. Já para os gatos, exames de Fiv e Felv geralmente são pré-requisitos para lares temporários que já possuam outros gatos. Como são doenças transmissíveis entre gatinhos, é sempre bom se certificar para não infectar novos animais.

Pronto. Sangue colhido, exames feitos. Agora é hora de tirar todas as dúvidas com o especialista. Pergunte sobre alimentação, cuidados básicos, como e quando dar banho no seu resgatado, quais as vacinas e vermífugos que ele precisará tomar e como acabar com pulgas e carrapatos.

Geralmente pode-se administrar o vermífugo e remédios para pulgas e carrapatos logo na consulta (peça ao veterinário para te mostrar como dar os remédios, caso você não tenha experiência). As vacinas, no entanto, devem ser deixadas para outro dia, já que o animal pode estar com a imunidade baixa e reagir mal às inoculações.

shallow focus photography of gray kitten
| Photo by Chaiyaporn Atakampeewong / Unsplash

Quais os próximos passos?

O mais comum é esperar o resultado dos exames de sangue antes de definir o esquema de vacinação. De acordo com a idade, espécie do animal, condições de saúde e o ambiente em que ele ficará, o veterinário indicará quais vacinas mais importantes, a quantidade de doses necessária e o intervalo entre elas.

O resultado dos exames pode também indicar a necessidade de remédios adicionais, suplementos vitamínicos ou banhos medicamentosos, por exemplo. Pergunte ao médico veterinário sobre a castração, tire suas dúvidas sobre o procedimento e confira quando o animal estará apto a passar por esse procedimento (o ideal é que ele esteja mais fortinho e sem infecções, para se recuperar melhor da cirurgia).

Lembre-se de ficar atento a qualquer sinal ou comportamento estranho e, sempre que necessário, leve-o para uma nova consulta. Saúde em primeiro lugar! Agora é manter os cuidados para que seu resgatado fique super bem, saudável e pronto para adoção. <3