Você já deve ter escutado por aí que toxoplasmose é uma doença transmitida pelos gatos, e que as grávidas devem evitar contato com os felinos durante a gestação. Será que é realmente assim?

A toxoplasmose é uma doença infecciosa provocada por um protozoário unicelular encontrado principalmente nas áreas de clima tropical. O papel dos felinos nessa doença é o de hospedeiros definitivos, o que significa que eles participam de todo o processo e eliminam os ovos nas fezes. Depois de eliminados, esses ovos passam a ser infectantes.

O convívio com gatos não aumenta o risco de contrair a doença, que já é baixo. É importante vacinar e manter o gato sob o cuidado regular de um veterinário, manter um local limpo, trocar as caixas de areia todos os dias e acostumá-lo a se alimentar somente de ração para que não cace animais infectados, já que gatos que se alimentam apenas de ração e/ou carnes não infectadas, possuem chances mínimas de contrair a doença.

A toxoplasmose possui seis formas de transmissão:

  • A primeira e mais comum é por via oral – existem muitos casos de pessoas que se alimentam de carnes cruas/mal passadas, ou ingerem frutas e verduras sem saber como esses alimentos foram lavados;
  • Através do manuseio de alimentos e utensílios de cozinha contaminados;
  • Pelos ovos expostos no solo;
  • Durante a gravidez – é possível que a mãe transmita a doença para o feto através da placenta;
  • A forma menos comum de transmissão se divide em duas – transfusão de sangue e transplante de órgãos, caso o doador esteja contaminado.

Em alguns casos a possibilidade de contrair a toxoplasmose é maior, por exemplo, portadores de HIV e pessoas que fazem tratamentos quimioterápicos possuem baixa defesa do organismo e, portanto, são mais suscetíveis à doença. Durante a gravidez o risco também é aumentado se a mulher não possuir anticorpos contra a doença ou se estiver com o sistema imunológico comprometido.

Alguns cuidados diários podem ser importantes para evitar a doença, como por exemplo não ingerir carne crua/mal passada ou vegetais crus sem a certeza de que foram higienizados da forma correta; lavar bem as mãos com água e sabão após limpar a caixa de areia dos gatos e após o manuseio de carnes cruas, mal cozidas e vegetais; fazer um acompanhamento pré-natal durante toda a gravidez.

Agora você já sabe que não precisa ter medo do seu gatinho. Ficou alguma dúvida? Manda pra gente nos comentários <3